Sobre o projeto

 

As Redes de Intercambio de Arquivos na Internet: Uma análise das práticas dos usuarios desde as perspectivas da cybercultura

 

Introdução

O tema deste projeto de pesquisa nao é pirataria, redes P2P ou direitos autorais, ainda que estas questões estejam claramente vinculadas a ele. O que realmente nos interessa é a mudanca de modelo de produção cultural. As novas tecnologías de comunicação digital, dentre as quais a comunicação em rede (Internet) é a mais popular,  abrem a possibilidade de uma mudança do paradigma atual, baseado na produção industrial da cultura, para um modelo coletivista, onde em teoría todos podem ser além de receptores também emissores de informação.

 

Cybercultura

A tecnología abre novos horizontes de posibilidades de uso, mas é a sociedade que determinara quais serão os usos reais de qualquer nova tecnología. Os primeiros usuarios da internet utilizavam a rede para se relacionar, trocar informações e estabelecer bancos de dados digitais. Essa maneira de utilizar as novas tecnologías foi classificada por alguns autores como uma nova expressão cultural, uma cybercultura.

 

A guerra do copyright

Com a expansão da Internet, a chamada cybercultura também se expandiu. A maneira de utilizar a rede estabelecida pelos usuários pioneiros foi sendo adotada tambem pelos novos usuários, em maior ou menor grau.  Assim, apesar das tentativas dos grande grupos de comunicação de “domesticar” a rede, atraves dos grandes portais jornalisticos ou dos serviços de compra on line, uma boa parte dos usuários continou utilizando a rede para intercambiar informação e arquivos digitais sem necessidade de intermediação.

Esse descontrole ou “anarquía digital” gerou uma reação por parte daqueles que tiveram seus interesses contrariados. Presionando o governo, primeiro nos EUA e depois no resto do mundo, estes conseguiram um endurecimento nas leis de direitos autorais, que na prática impede a utilização da rede nos moldes propostos pelos pioneiros da cibercultura.

 

P2P

As redes P2P sao um dos principais alvos da chamada guerra do copyright. A primeira rede desse tipo que se tornou popular, Napster, foi fechada, acusada de violar direitos autorais. A decisão de fechar uma rede P2P por possíveis violações de direitos de autor cometidas por seus usuários equivale a decidir que se deve fechar uma fábrica de automoveis por causa do grande número de acidentes nas estradas. No entanto, apesar da falta de lógica dessas decisões judiciais, a industria cultural segue vencendo suas batalhas juridicas, utilizando a lei para perseguir  os administradores e usuários de redes de intercambio de arquivos. Estes usuários são muitas vezes acusados pela indústria de ladrões e parasitas, pois estariam se aproveitando do produto do trabalho de outros sem oferecer em troca nenhuma contrapartida.

 

Escolha do objeto

Como já esclarecemos acima, o tema deste projeto de pesquisa é a mudanca de pardigma na produção cultural. Dentro do modelo de produção cultural proposto pela industria, se todos os consumidores se apropriassem daquilo que é produzido sem nenhum tipo de compensação financeira o sistema obviamente se esgotaria e em algum momento já nao haveria nenhuma oferta de produtos culturais. Entretanto, se existe uma mudança de paradigma, poderíamos observar que a produção cultural continuaría a existir, agora não mais comandada pela indústria e sim pelos próprios usuários, antes conhecidos como consumidores. Para tentar provar que nao haverá um esgotamento da produção cultural com o fim do modelo industrial vigente, decidimos investigar aqueles que sao acusados de destruir o sistema sem oferecer nada em troca, os usuários de programas P2P.

 

Objetivo e abordagem do objeto

Nosso objetivo é descubrir em que grau os usuários de redes P2P também contribuem a chamada inteligencia coletiva na rede, produzindo conteúdos das mais diferentes formas: publicando textos em blogs, subindo canções de sua autoria a rede, colaborando em foruns ou enciclopédias digitais ou ainda publicando conteúdos nos sites da chamada web 2.0 (redes sociais, youtube, google earth, etc.) Para isso, vamos elaborar um questionário que será publicado no site do projeto e também enviado a usuários de redes de intercambio de arquivos.

Justificativa

Esse estudo propõem uma abordagem nova em relaçao a maioria dos trabalhos anteriores sobre o tema intercambio de arquivos, pois nao está centrado no impacto positivo ou negativo sobre as vendas que as redes P2P supostamente provocariam. Se trata de detectar a viabilidade ou não de um novo modelo de produção cultural, o que poderia oferecer argumetos empíricos tanto para aqueles que sao contrarios como para aqueles que são favoraveis ao fechamento de redes P2P. Se trata por tanto de uma abordagem original do objeto, que pode fornecer novos dados sobre um problema que afeta diversas pessoas em praticamente todos os países do mundo.

Advertisements
  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: